terça-feira, 11 de janeiro de 2011

O amanhã

Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.” (Mt. 6.34)

Nesses dias de adversidade, acentuou-se em meu coração um sentimento profundo: o de que o controle que temos sobre nossa vida é bastante relativo e precário. A esse sentimento juntaram-se o da dependência e da liberdade. O da dependência porque há “n” fatores incontroláveis que influenciam os rumos do nosso amanhã; o da liberdade, porque se, de fato, nos colocamos confiantemente nas mãos de Deus, seu amor lança fora o nosso medo.

É interessante que, quando o assunto é o amanhã, a formação religiosa e a concepção filosófico-teológica podem ser diferentes, mas o sentimento e a linguagem de quem os expressam se aproximam. Veja o caso da poesia de uma música classificada como popular e outra sacra:
Como será amanhã? Responda quem puder
O que irá me acontecer?
O meu destino será como Deus quiser
(João Sérgio)

Porque ele vive posso crer no amanhã
Porque ele vive temor não há
Mas eu bem sei, eu sei que a minha vida
Está nas mãos de meu Jesus que vivo está
(Glória e William J. Gaither)

Curioso também é observar que, mesmo na tentativa de fugir da cosmovisão religiosa da vida, quando o assunto é o futuro, o sentimento de dependência de algo se faz presente. É o caso da canção de Sérgio Britto.
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído

O que vemos nos três textos é o reconhecimento de que não temos controle sobre o futuro, portanto, a saída é deixá-lo nas mãos do “acaso” ou de Deus – mesmo percebido de forma diferente –.

Quando o sentimento de dependência do eterno se acentua em nossa caminhada de vida, os fatos deixam de ser relevantes pelos possíveis resultados bons ou ruins do curto prazo. O importante passa a ser a confiança que se tem de lidar com eles em seu tempo e assim construir a caminhada.

A consciência de que a vida se constrói no passo a passo de cada dia não significa desleixo quanto ao estabelecimento de metas e projetos, muito menos passividade irresponsável, mas reconhecimento da possibilidade de surgimento de fatores alheios ao nosso controle que devem ser encarados não com ansiedade neurótica ou desespero destrutivo, mas com a maior confiança e serenidade possíveis.

Podemos e devemos nos preparar o melhor possível – em todas as dimensões da vida - para enfrentar o amanhã, mas não há preparo melhor, capaz de nos ajudar a enfrentá-lo, do que um coração cheio de confiança no amor, na generosidade, nas misericórdias - renováveis a cada manhã - do doador da vida.

Coração confiante é coração cheio de dependência e, paradoxalmente, de liberdade para enfrentar o amanhã da maneira como se apresentar, seja repleto de facilidades ou dificuldades.

6 comentários:

DANILO 12 de janeiro de 2011 14:31  

"Confiança inabalável é uma coisa rara e preciosa, pois quase sempre exige um grau de coragem que beira o heroísmo... É preciso coragem de herói para confiar no amor de Deus não importa o que nos aconteça" - Brennan Manning [Confiança Cega, p. 17].
Acho que descobri um desses heróis de Jesus: você, Edvar. Que o Senhor continue derramando abundante graça sobre a sua vida, especialmente nesse momento difícil.

2GROW - Human Development 13 de janeiro de 2011 17:48  

Excelente texto ... Obrigado.

Anônimo 14 de janeiro de 2011 21:34  

Edvar, quando um limite é alcançado o novo ciclo adentra sem pedir licença.

Precisa de um engate da primeira (marcha da força), toque suave no acelerador e máquina se moverá em outro paradigma... para melhor,é claro!

Quem sabe a CBB não dá uma esperneada em Niterói e entra no viés jurídico para colocar as coisas em seu devido lugar no Brasil quanto à relação igreja & estado.

Edvar, resta-lhe pegar pá e picareta e cavar um novo poço à la Isaque...

Pr. Tércio Paiva Farias
terciofarias@hotmail.com

P.S. Parece que o Roupa Nova tem uma que diz " recomeço do zero sem reclamar..."

Suely - HD 14 de janeiro de 2011 23:30  

Edvar!!
Graça e Paz!!!

Encontramos seu blog. Somos seguidores.

Deus abençoe grandemente,

Segue nosso blog,
http://herdeirosdedeushd.blogspot.com/

Suely Rezende

MauricioFarias 18 de janeiro de 2011 23:06  

Edvar,

Eraldo trouxe-nos uma vez uma antiga canção da qual me lembrei agora, lendo o seu post:

http://www.youtube.com/watch?v=bjr-3HTIeyA

Jader Donato 1 de fevereiro de 2011 22:56  

Querido pr Edvar,
É sempre um prazer ler o seu blog!!
que Deus continue lhe abençoando,
Jader