domingo, 8 de março de 2009

Diálogo pós-moderno?

f

Não quero converter-te a creres no que creio,
Nem quero que tentes convencer-me a crer no que tu crês.
Quero respeitar teu direito de viveres tua crença
E que me respeites naquilo em que creio.

Se quiseres que eu ouça as razões de tuas crenças,
Abra também teus ouvidos àquilo que te digo.
Tuas crenças não são certas por serem tuas,
Nem as minhas simplesmente por serem minhas.

Não me sinto envolvido em disputa.
Quero ouvir atentamente teus argumentos.
Em vez de preparar-me para rebatê-los,
Farei perguntas que possam esclarecer-nos.

Estou pronto a ouvir-te pacientemente,
Esperando minha vez de ser ouvido.
Quero refletir naquilo que tu dizes,
E que reflitas naquilo que te digo.

Se percebermos afinidade em nossas crenças,
Harmoniosamente seguiremos a caminhada.
Se os discursos estiverem desafinados
Continuar o diálogo é a solução mais indicada.

A afinidade pode nos ajudar a mudar de assunto
E abrir caminhos para outros temas interessantes.
As diferenças exigem aprofundamento,
Mais tempo juntos em busca de entendimento.

Se nos desentendermos em determinado ponto,
Analisemos quais são os pressupostos.
Isso é mergulho em águas mais profundas,
Mas é melhor do que estarmos em lados opostos.

Mesmo quando as idéias se diferem,
Caminhar juntos ainda é a melhor saída.
Ficar brigando por causa de conceitos,
Não nos ajuda no aperfeiçoamento da vida.

(copyright)

2 comentários:

Luis Augusto 19 de março de 2009 21:50  

É um discurso teológico liberal. Cada uma na sua e a amizade continua. É lógico que deve haver respeito para com as crenças alheias, mas onde fica evangelismo nesta história?

Carlos Couto 26 de maio de 2009 00:02  

Carlos Couto
Que texto belissimo e instigador, pois assunto desse mexe com a estrura de muitas figuras que exercem poder sobre pessoas, querendo que estas pessoas pensem iguais e não possam pensar, pois é bom lembrar não somos seres asexuados, somos seres sexuais e desejantes, e sexualidade perpassa os orgãos genitais como muitos ainda pensam, enquando continuarmos com discursos. mediocres, não avançaremos, pois algusndiscursos sem base cientifica apenas nos eu acho, não passam de balela, dificil colocar o povo pra ler e pensar sobre esta temática, parabenizo a coragem e a ousadia do Pr. Edvar quem vem com sua simplicidade e inteligencia trazer estes assuntos para pensarmos, alguem que tanto admiro.