sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Esporte Clube Bahia versus Jael: o velho conflito entre instituição e individuo


 “Jael preferiu o silêncio e o Bahia limitou-se a divulgar uma nota oficial, com uma declaração de Angioni: “Lamento o desfecho da saída de Jael do Bahia, mas a instituição sempre estará acima de todos os homens”.”
(Jornal A Tarde, 1.2.11, Caderno Esporte Club, página 1)

Jael era atacante do Esporte Clube Bahia e herói da conquista que levou o Club à divisão de elite do futebol brasileiro.  Deu um soco no gerente da instituição “por conta de salários atrasados de 2009, além de férias, 13º, três ordenados e premiação pelo acesso, em 2010”, segundo a imprensa.




Em face disso, foi demitido e, nesse contexto, o gestor Paulo Agioni afirmou que “a instituição sempre estará acima de todos os homens”.


Radialistas afirmaram que o problema do E.C. Bahia seria de má gestão.  Nada posso dizer sobre o assunto, pois estou distante desta realidade. Posso declarar, porém, que dentre os motivos que contribuem para que qualquer empreendimento fracasse, um deles é a secundarização do ser humano.


Quando isso ocorre, o indivíduo é apenas mais um recurso - daí a expressão “recursos humanos” e não “recursos de humanos” - na máquina organizacional cuja razão de ser geralmente é o aumento do capital dos investidores, seja financeiro, político ou de qualquer outra natureza.


Seria oportuno lembrar - ainda que o propósito não seja julgar, muito menos menosprezar uma pessoa, mas defender uma tese - que a compreensão expressa por Agioni é diametralmente oposta à compreensão do Cristo quando afirmou: "O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado.” (Mc. 2.27).


O sábado, no caso, era a instituição e o homem, um paralítico trazido a Jesus para ser curado. Os mestres da lei, representantes da instituição religiosa, criticavam Jesus por curar um homem no sábado, contrariando a interpretação vigente das leis mosaicas. Nesse contexto, Jesus declara, em outras palavras, que as instituições existem em função do ser humano e não o inverso.


As instituições, cuja saúde também precisa ser preservada, são, indiscutivelmente, essenciais ao bem-estar dos indivíduos. Deixam, entretanto, de cumprir essa finalidade quando seus dirigentes as transformam em meio de exploração e até opressão, usando as pessoas apenas como meio, como ferramenta, como objeto em função de interesses nem sempre virtuosos.


Não é este, acredito, o caso dos dirigentes do Bahia em relação ao atleta Jael, mas não tenho dúvidas de que grande parte dos problemas individuais e sociais que enfrentamos têm como raiz uma relação instituição-individuo mal equacionada, quando não invertida.

1 comentários:

Sonhos De Deus 5 de fevereiro de 2011 08:59  

nossa alegria supera nossa tristeza, nosso consolo supera nossa dor, nossa fé supera nossa dúvida, nossa esperança supera nosso desespero, nosso entusiasmo supera nosso desânimo, nosso sucesso supera nosso fracasso, nossa coragem supera nosso medo, nossa força supera nossa fraqueza, nossa perseverança supera nossa inconstância, nossa paz supera nossa guerra, nossa luz supera nossa escuridão, nossa voz supera nosso silêncio, nossa paciência supera nossa impaciência, nosso descanso supera nosso cansaço, nosso conhecimento supera nossa ignorância, nossa sabedoria supera nossa tolice, nossa vitória supera nossa derrota, nossa ação supera nosso tédio, nosso ganho supera nossa perda, nossa resistência supera nossa fragilidade, nosso sorriso supera nosso choro, nossa gratidão supera nossa ingradidão, nossa riqueza supera nossa pobreza, nosso sonho supera nossa realidade... Nosso amor a Deus, ao próximo, à vida, nos faz superar tudo! (Pr. Edilson Ram)Uma semana de vitórias Deus é com tigo creia! TENHO UM BLOG GOSTARIA DE TI CONVIDAR SEGUIR O ENDEREÇO É:http://SNSDEUS.BLOGSPOTFICA COM NOSSO PAPAI já estou te seguindo te encontrei através de uma amiga,post teu comentario vai ser uma benção prs seguidores e visitantes uma semana com muita sorte de benção!!!