terça-feira, 7 de julho de 2009

Saudades da adolescência

Era um tempo de ingenuidade.
O amor a Deus não era misturado com as políticas eclesiástico-denominacionais.
As políticas existiam.
Ouvíamos a respeito delas, mas parece que não nos afetavam tanto.

Igreja era um lugar.
A gente se encontrava, cantava, orava, estudava a Bíblia, paquerava .
Juntos saíamos pelas ruas para entregar folhetos, cantar no bosque municipal, fazer cultos ao ar-livre na praça, jogar futebol.
E os intercâmbios com jovens de outras cidades.
Os melhores eram os que viajávamos de trem.
Enquanto esperávamos, cantavamos alegremente e logo muita gente nos rodeava para ouvir.
Depois íamos de vagão em vagão nos divertindo.
E os acampamentos, os congressos.
Tempo bom.
Senti saudade ao ouvir os Vencedores.
Tinha todos os discos do grupo, mas deixei a coleção de vinil no STBNB quando me mudei pra Flórida.
"Sinceramente" era uma das minhas preferidas.
Hoje, tantos anos depois já encontrei muita coisa que procurava, mas, honestamente, ainda corro atrás de muitas outras.
Daí a atualidade da canção pra minha vida hoje.
Vale a pena ouvir!

4 comentários:

José Junior 8 de julho de 2009 00:04  

Olá meu querido...

Compartilho de suas palavras, suas experiências de adolescencia e também do desejo que a música expressa...

Abraço...Que Deus te abençoe !

ADNA OLIVEIRA 8 de julho de 2009 17:38  

Olá,Pr. Edvar! amo demais essa música tenho também como vc a certeza de que este é o caminhomelhor. Compactuo com a contiunidade de busca de muitas coisas igualmente boas feitas por ele. Coisa de alma e coração inquietos.

LAU 14 de julho de 2009 12:10  

Querido Pr. Edvar, sempre gostei muito dessa música e compartilho com vc do mesmo pensamento qto ao "correr ainda por muitas coisas", mas o que mais me gratifica é ter o privilégio de sempre poder "correr pra Deus". Obrigada por ter essa alegria, pois foi vc quem nos trouxe ao conhecimento dessa música na IBP.
(Teinha)

Glau 16 de julho de 2009 00:00  

Pois é, Deus não muda nós é quem mudamos pela vida. Ainda tenho absoluta certeza que não só na adolescencia mas agora eu ainda prefiro correr para Deus. Ele é mesmo o melhor de tudo. Essa música é eterna como eterna será a lembrança dela. Viva os bons tempos e os novos também!