sábado, 15 de agosto de 2009

Apresentação dos textos sobre Cristo

A construção do conhecimento é resultado do confronto entre as informações que recebemos e os referenciais culturais introjetados em nós desde o nosso nascimento. Assim, as palavras que escrevemos podem suscitar diferentes imagens e sentimentos em cada pessoa, de acordo com o tipo de cultura na qual se desenvolveu. Não há como prever, com precisão, os efeitos que nossas palavras causarão nos leitores. Por isso, pela diversidade cultural que nossas igrejas representam, escrever os comentários das lições que seguem representou um grande desafio para a minha vida.

Certamente, para uns os comentários que seguem ficarão aquém e para outros além da expectativa. Meu desejo é que, para uns e para outros, eles possam servir de ponto de partida para discussões que os ajudem a refazer ou aprofundar seus conceitos em torno da Palavra de Deus e, assim, sejam os discípulos que Jesus almejou na grande comissão.

Nossas crenças não surgem do dia para a noite. Elas são resultado das mais diversas influências as quais somos submetidos ao longo de nossa existência e são continuamente elaboradas se mantivermos o senso crítico e a interação com a realidade em atividade. Assim crendo, afirmo que os comentários feitos são fruto de convicções pessoais, influenciados por conceitos e exemplos a que, durante mais de quatro décadas, tenho sido submetido através de meus pais, irmãos, esposa e filhos; da Igreja Batista de Garça(SP), onde passei metade da minha vida e das igrejas em que atuei como seminarista ou pastor; das escolas nas quais estudei, com destaque para o centenário Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil e Universidade Federal de Pernambuco; das leituras realizadas e diálogos travados, enfim, dos diversos meios de construção cultural.

Interpretar é tentar entender significados que variam de lugar para lugar, de pessoa para pessoa. Por isso, uma boa interpretação bíblica depende de afinidade entre os referenciais que estão em nossas mentes e os que, provavelmente, estavam na mente dos escritores. Meu desejo é que, sob a iluminação do Espírito Santo, os comentários feitos sirvam de facilitação à compreensão dos ensinos da palavra de Deus, a fim de que a sua vontade prevaleça em nossas vidas.

Agradeço a Igreja Batista Emanuel em Boa Viagem*, Recife, por reconhecer que este trabalho faz parte do compromisso denominacional que pastor e igreja têm.


* 2º período de ministério nesta igreja, entre 1999 e 2003

2 comentários:

Josias Bezerra 15 de agosto de 2009 13:44  

Edvar

Você já nos deve um livro há bastante tempo. Não dá para deixar tanta reflexão boa embrulhada somente em um blog, por melhor que seja o formato e alcance dele...

Pense Nisso!

Abraço

Josias

João Bosco Barreto 16 de agosto de 2009 08:10  

Envie um e-mail pra ti falando do retorno de Joao Victor a SP mas nao tive retorno. Nao está mais usando o e-mail ego do hotmail?